sábado, 31 de janeiro de 2009

E-mail a circular

É curiosa a forma como a imprensa portuguesa avalia declarações e atitudes semelhantes de Quique e de Mourinho, e também as prestações de Benfica e Inter, ambos na luta pelo título de campeão dos respectivos países (sendo que a tarefa do Benfica é muito mais difícil, por aquilo que todos nós sabemos). Para os jornaleiros da nossa praça, o espanhol nunca faz nada bem e o português é um génio.
Vejamos alguns exemplos:

  • "O jogador X tem que trabalhar mais"

- Quique: está a "queimar" o jogador; não se faz isto na praça pública; não assume responsabilidades


- Mourinho: genial; está a espicaçar o orgulho do jogador; lança um sinal de alerta para dentro da própria equipa; faz os jogadores assumirem responsabilidades.


  • Afastar um jogador importante das convocatórias durante algum tempo, sem razão aparente

- Quique: está a desvalorizar um activo; tem excesso de autoridade; o jogador não fez nada.


- Mourinho: genial; mostra que no plantel não há vedetas; o jogador deve ter feito alguma coisa grave.


  • A equipa joga mal

- Quique: não percebe nada de futebol; tem que se adaptar ao futebol português; a jogar assim não é candidato ao título.


- Mourinho: genial; já se adaptou ao futebol italiano; é o principal candidato ao título.


  • Pediu um jogador caro à direcção e quase não o utiliza

- Quique: fez o clube gastar dinheiro escusadamente; fracassou ao não conseguir rentabilizar o jogador; Balboa é muito fraco.


- Mourinho: genial; foi um excelente investimento do clube; está a dar tempo ao jogador para se adaptar a Itália; Quaresma é genial.


  • Comparações com a época transacta da equipa

- Quique: não interessa se a época passada foi penosa para o Benfica; não interessa se há muitos jogadores novos; não interessa se o treinador é novo; tem obrigação de fazer muito melhor.


- Mourinho: não interessa se a época passada foi um passeio para o Inter; não interessa se há poucos jogadores novos; o treinador é novo, há que dar-lhe tempo; não tem obrigação de fazer mais.


  • "Tenho uma micose no escroto, mas não estou a tomar medicação"

- Quique: é um idiota; não se lava; para ter arranjado isso é porque a mulher lhe anda a meter os cornos; se não se trata é duplamente idiota.


- Mourinho: genial; a água em Itália é de fraca qualidade e irrita a pele; tem muitas parceiras sexuais, prova de que é um garanhão português; ao admitir que não se trata, Mourinho incita o próprio corpo a combater a doença, portanto é duplamente genial.

3 comentários:

Little Vinnie disse...

Tudo bem, muito interessante e tal mas comparar o Mourinho (campeão europeu, campeão inglês, futuro campeão italiano) ao Quique é, citando o meu estimado amigo Markinho, o mesmo que comparar o olho do cú com a feira de borba!

Pain disse...

O final ultrapassa a genialidade do Mourinho ... mas não a sua dupla genialidade

Special_one disse...

Mt bom