terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Porta 10A . Por Pad Durden


Sporting 0 Benfica 2

Antes de mais dizer que não estou aqui a tomar as dores de ninguém, e se as tiver são as minhas. Gosto do Sporting e acima de tudo respeito o Sporting. E gozar não vale, com o Sporting, com o Porto e principalmente com o futebol e comigo também Sr. Jorge Jesus.

O que o Jesus fez ontem foi um atentado. Primeiro, e começando pelo fim, eu sei eu sei, é "contra-naturo" mas quero começar pelo fim. Ninguém pede ao Jorge Jesus que seja um comunicador nato, mas é a minha língua e ele dá cabo dela a cada duas sílabas, haja vergonha, está a representar uma instituição que se diz "maior que Portugal", como tal aprenda a falar um Português mínimamente correcto.

Esse foi o último atentado da noite. Vamos ao primeiro. O primeiro foi contra ele mesmo, um grandessíssimo tiro no pé. Para bem de Portugal espero que o Benfica, no mínimo, tenha pernas para empatar com o Estugarda, depois do que fez em Alvalade.

O Jesus, lá dentro da sua mente, ou pensa que está a enganar toda a gente ou pensa que está de facto a fazer o mais correcto. Nem quero tentar perceber o que ele pensa, já desisti.

Ora bem, o Jesus entra em campo da forma que entrou contra o Porto este ano para a taça, contra o Porto o ano passado na Luz, e quando os jogos são dificeis. Com pressão alta, sem deixar respirar a meter a bola lá na frente à descarada com pontapés do Luisão sem nexo e depois a pressionar forte e feio (bastante feio principalmente contra o Porto que só não valeu arrancar olhos). O problema aqui divide-se em duas partes. E não, não é a forma de jogar. É boa, é a melhor para muitos jogos, é definitivamente a melhor forma para jogar contra o Porto e não é disso que me queixo.

O peixe que o Jesus quis vender e que a mim me cheirou mal, muito mal, e é disso que me queixo.

O Jesus vem falar no poder ofensivo do Benfica, no espectáculo que é este Benfica, nós somos isto somos aquilo e eu tenho que acescentar que ele é burro. E é burro porquê?

Ora bem a receita para ganhar ao Sporting toda a gente sabe qual é, até o Sporting sabe, perguntem a qualquer adepto ou a qualquer jogador do Sporting e eles respondem. É fechar e sair rápido na frente. O Benfica nem do Cardozo precisava para dar 5 ou 6 a "este" Sporting. Metia o Airton e o Garcia, Sálvio, Gaitan e Saviola na frente e em contra-ataque "espatava" 5 ou 6 na baliza do Patrício. Mas o Jesus como abrutalhado que é, errou. Pressionou, correu, sprintou para trás e para a frente, ridículo, o Gaitan no final da primeira parte já nem para trás vinha, ridículo Jesus. Depois de um jogo à 5.ª e com um jogo na próxima 5.ª. Ridículo!

Portanto tácticamente péssimo. Já deu para perceber. O Sporting, sim, "este" Sporting, na segunda parte se tem marcado aquele golo em que o Roberto fez uma defesa brilhante, ganhava o jogo ou ficava lá perto. O Jesus perdia com "este" Sporting, o Jesus arriscou perder com "este" Sporting. Além disso arriscou-se em grande para quinta. Espero estar enganado. Precisamos de pontos Jesus.

Veio vender o peixinho de que com a expulsão o Benfica teve que correr muito, obrigou a equipa a correr mais que o normal, que isto que aquilo e que estava, por causa disso preocupado com o jogo com o Estugarda. Mas este gajo está a gozar? Correu menos na segunda parte contra o Sporting do que no resto do campeonato todo! A quem é que ele enganou? Ele com 10 ganhou 1-0 sem mexer o rabinho lá de trás. Com 11 e a jogar sem medo de sofrer um golo dava 6.

Mais engraçado ainda são os cartões. Isso sim é do que me queixo. Então o Jorge vem dizer que os árbitros em "Portegal" querem tirar o ritmo ao jogadores, e querem segurar o jogo, com um brilhante "sabem do que é que eu estou a falar?" lá por meio, como se tivesse a falar para jornalistas políticos e não desportivos. Quem comprou isto ao melhor preço? Eu infelizmente não tinha trocos. O Benfica, tal como fez no Dragão, travou todos, todos, com duas excepções (ambos pelo Djaló), os contra-ataques do Sporting e travou-os em falta. Espera aí, isto tem um nome, chegam a haver desportos em que existem regras que evitam este tipo de coisas, espera, isto não é aquilo do anti-jogo? Ahhhh, é isso. Até de Basquete ele falou (Jorge, no Basquete é permitido contacto, depende é do contacto). O Jesus desde há dois anos que tenta dominar tudo e todos. E não consegue perceber que há momentos em que não consegue, não pode, não tem força para isso. Felizmente o Soares Dias não se esqueceu dos cartões em casa. O Carlos Martins agarra deliberadamente um jogador e não querem que o árbitro mostre cartão? Estão a brincar comigo? 45 minutos de anti-jogo e queriam ver dois amarelos?
A falar mal dos árbitros e a dizer que nos outros campeonatos não acontece, pois não, mas experimenta lá agarrar um jogador mesmo que seja na grande área oposta, e fá-lo duas ou três vezes e vais ver o que o árbitro passa a fazer à tua equipa quando ela faz uma falta.

Eu cá não comprei o que o Jesus disse. Acho que entrou muito, mas mesmo muito mal no jogo. Ganhou o jogo porque é de facto muito superior. Epá, o Jesus conseguiu disputar um jogo até ao fim contra uma equipa com Djaló, Cristiano e Grimi. Fizeste bem Jesus, estás correcto, és o maior e espero que continues assim.

E os mind games com o Porto na conferência de imprensa?

Oh Jesus, eu sei que o Português não é o mais forte em ti, e as contas? É que para ele o Porto já está a 5, espera, a 5? Isso quer dizer que ele vai ganhar ao Porto na Luz, bem, com isso posso eu bem, não me admira que ele pense assim. Mas espera, ele esqueceu-se que levou 5 no Dragão e que em confronto directo está atrás do Porto? Ahhhh, já sei, é um caso de falta de humildade, é isso, ele vai ganhar e vai ganhar por 6. Okay, pronto. Nunca pensei dar 5 ao Benfica, se ele pensa dar 6 ao Porto muito bem.

Em resumo o Jesus provou que é atabalhoado, abrutalhado e por vezes burro que nem uma bota da tropa. Eu não comprei o que ele disse e já não é a primeira vez que acontece.

O Sporting teve uma chance de ganhar o jogo mas como provou, não sabe jogar à bola e também como provou tinha equipa para o fazer. Porque se joga e tenta jogar com 3 ou 4 jogadores nulos tem outros que o poderiam fazer. A gestão desta equipa é medonha e vergonhosa. Uma época inteira de futebol mediano e quando há uma oportunidade de jogar à bola a equipa pura e simplesmente não consegue. É impotente, dá pena ver.

Concordo com grande parte da crónica do Pain mas achei que este comentário merecia um post e não um comentário, grande demais para comentário, parece-me.

Obrigado e boa jornada europeia,

Pad Durden.

3 comentários:

Dores disse...

1º e sendo "contra-naturo", não te esqueças que eu sei onde moras e posso mandar "gandas padradas" à tua janela...

Como já te tinha dito, acho que os amarelos foram justos. São critérios e logo cedo o Soares Dias mostrou como ia ser... Ele não tem culpa que os jogadores / quem está no banco não se tenha(m) apercebido do que se estava a passar com o árbitro. Eu em casa "previ" aos 30min uma expulsão.

Sobre a questão táctica, não posso estar mais em desacordo (nunca vou ser teu adjunto :P). As sugestões que tu fazes implicariam, não só uma mudança de jogadores, mas também mudança de filosofia de jogo. Tu sabes melhor que eu, que esse tipo de situações não e' so' estalar o dedo e "muda-se o chip" aos jogadores.

Isto é um discussão de "filosofias" mas eu sou contra a mudança de estilo de jogo mediante o adversário. Penso que o segredo será potenciar as nossas capacidades e conforme o adversário, fazer alguns acertos para impedir que sejamos dominados. Mudanças tão profundas parecem-me uma receita para o desastre.

PS: quando voltares fazemos umas tertúlias disto ò Mestre do Kick&Rush

Pad Durden disse...

Mas aí é que a porca torce o rabo. Não é uma questão de critério. O árbitro não pode alinhar no anti-jogo. E o que tás a dizer foi exactamente o que o Jesus disse. O árbitro não deixou jogar, o árbitro tava muito apertado, não não estava, o árbitro limitou-se a distribuir amarelos em lances de contra-ataque.

Quanto à filosofia, também não possso concordar, trata-se apenas de fazer exactamente o mesmo mas mais atrás. O Benfica procvou isso na segunda parte. Mas o Jesus de facto pensa assim, o Benfica é o Benfica e somos os maiores e jogamos sempre como queremos. Tenho pena que não tenham ficado na champions e apanhado o Barcelona, o Real ou o Totenham e queria ver essa pressão alta.

Mas vá, não vamos concordar, deixa lá isso :P

Dores disse...

PADRADAS ! PADRADAS ! PADRADAS!


Deixa lá essa azia pelo Jesus :) o Benfica fez isso quando se apanhou a ganhar e a jogar com 10... normal...