domingo, 16 de janeiro de 2011

Visiting Upton Park


West Ham 0 Arsenal 3

Como tinha dito na sexta-feira fui ver o West Ham v Arsenal. Tinha uma triste história com a Premier League, 2 jogos 0 golos. E finalmente o enguiço foi desfeito e aparentemente fiquei como o Ronaldo, com uma média de 1 golo por jogo :)

Ah, mas antes de comprar o bilhete tentei ir ver o Tottenham v Manchester United, resultado? Pois, 0-0!




Vou deixar alguns videos e imagens do jogo. A experiência de ver um jogo num estádio pequeno como o do West Ham é extremamente interessante e ver mesmo atrás da baliza torna tudo mais intenso.

Nasri, Van Persie e Fabregas, muita classe.

Não posso deixar de dizer que os adeptos do West Ham não me deixaram grande impressão. Típicos adeptos ingleses no que toca em apoiar a equipa durante todo o jogo, insultar o adversário sempre que possível e necessário mas, e não sei se por estarem em último na tabela, os adeptos daquela bancada constatemente insultaram muitos jogadores do próprio West Ham durante todo o jogo. Algo estranho mas foi mesmo um fenómeno interessante de observar de perto, do Green ao Charlton Cole, passando pelo Faubert até à substituição que levou à entrada do Boa Morte - ele a entrar e metade do público a deixar de aplaudir a outra metade ofereceu-lhe um tremendo Booooo - foi de facto muito estranho.

Facto curioso, não assobiam, raramente ouvi um assobio, só mesmo boooooo's.

Aqui ficam as imagens e os videos. Chamo à atenção para o video onde na marcação de um livre o Wayne Bridge tem de "ouvir" referências a John Terry e à sua ex-senhora.







West Ham Anthem

Wayne Bridge being bullied by his new fans

Van Persie's Penalty
O que estão os adeptos a dizer neste video? Quem adivinha?

Match Highlights

Quem é aquele maluco de casaco azul a meter as mãos na cabeça ao minuto 6:35 ao lado da baliza? :) Na repetição vê-se melhor, logo a seguir.

2 comentários:

Pain disse...

és grande Maxi

Saúl disse...

Mal recebi a tua mensagem pus todo o meu ourinho em mais de 0.5 golos (brincar), A terceira é de vez.