quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Sector 17 - Rumo ao Jamor (1ª parte)


Tenho de começar esta crónica, da mesma maneira que Jesus começou a conferência de imprensa. Uma referência para César Peixoto. O "patinho feio" hoje foi enorme e fundamental a segurar o meio-campo e nas compensações. Confesso que nunca me teria ocorrido a inclusão de Peixoto no onze inicial.

A equipa do Benfica entrou muito pressionante e lutadora e o Porto pareceu-me algo surpreendido com esta atitude. Colectivamente e tacticamente foi um jogo enorme por parte dos jogadores do Benfica, que aproveitaram as fragilidades da equipa do Porto e conseguiram "esconder" as suas próprias dificuldades. Só tenho palavras elogiosas para equipa e treinador... Não houve um único jogador que falhasse na sua missão. Mesmo com menos fulgor ofensivo, Gaitán e Sálvio foram fundamentais a equilibrar a equipa e a segurar a bola.

Não foi um jogo brilhante do Benfica, mas foi extremamente eficaz ao aproveitar dois erros da equipa do Porto. Penso que a expulsão do Coentrão foi exagerada, mas deu para a equipa mostrar ainda mais querer e disponibilidade para vencer o jogo. A jogar com 10, Jesus teve uma excelente leitura de jogo e foi ajudado pela exibição de Cardozo.

O rídiculo desta eliminatória é que a 2ª mão se vai jogar daqui a 70 ou 77 dias, o que só mostra o amadorismo deste futebol. Sabe-se lá o estado das equipas para a 2ª mão, mas parece-me que o Benfica tem um pé na final, e toda a gente sabe a vontade que tenho de estar no Jamor.

3 comentários:

The Little One disse...

Eu juro que isto não "provocação"... E já percebes porquê.

Mas o festejo do Coentrão não é amarelo? Eu espero que já não seja essa a regras, porque é estúpida e não acho que devesse levar e para bem do futebol ainda bem que não levou que não vejo problema nenhum festejar golos com adeptos.

Mas a regras como está?

JNF disse...

Acho que não é para amarelo. Segundo a lei, que é muito subjectiva, diga-se, o árbitro pode mostrar cartão se entender que o jogador festehou de forma incorrecta ou demasiado efusiva. lol

isto é o mais subjectivo possível.

Acho que os golos deviam ser festejados como o Coentrão fez, junto aos adeptos, à molhada, como em Inglaterra. Ou então que festejam como o Inzaghi, isso sim. Não é como o Cardozo, que quando marca um golo, regra geral, sorri e dá um high five aos colegas. Isso é que devia dar amarelo.

The Little One disse...

Mas espera lá, que tu peças ao Coentrão, que marca um golo de 5 em 5 jogos para festejar assim eu compreendo, agora ao Cardozo que marca 30 por época, calma lá, Era muita moche para um homem só :)

Mas sim, então a lei é super subjectiva, fica ao critério dos senhores de preto, acho "bem" :\